Como está sendo Dilvulgado o Espiritismo no Brasil

O Espiritismo nos ambientes que se dizem espíritas é menos divulgado e menos estudado.

O Espiritismo não poderia escapar a tendência de deturpação dos conceitos mais nobres na República Federativa do Brasil. Atualmente as pessoas que acompanham o desenvolvimento de vários aspectos da vida e cultura do povo brasileiro, vê admirado as tendências a uma deturpação dos conceitos mais nobres, misturados com conceitos religiosos e o materialismo. A política , que deveria ser a arte de bem administrar, se tranforma na maioria das vezes na arte de bem roubar; a proteção da criânça e do adolescente se transforma em justificação ao erro e inibição do combate ao crime; o conceito de homem descamba para o ser que se serve da mulher como alguma coisa pior que um objeto descartável; os direitos das mulheres acambam confundidos com a repetição dos mesmos vícios dos homens; os direitos dos seres humanos acabam inibindo as investigações e o combate ao crime, enquanto que o estudioso acaba se tornando mais um na lista dos loucos. O Espiritismo não poderia escapar a tendência a deturpação das idéias elevadas que se vê no Brasil, pois depende do progresso dos homens para melhor ser compreendido. Como poderá ser melhor compreendido e divulgado com qualidade entre pessoas que não o buscam, onde o misticismo substitui muitas vezes o direito de pesquisar? O Espiritismo é uma ciência, logo não pode ser compreendido em sua inteireza com romances e outras obras de ficção, logo não pode ser conpreendido quando uma pessoa está disposta a brincar ou dar vasão as emoções e a imaginação.

As estrelas do Espiritismo no Brasil ou sacerdotes de uma religião que dizem que é Espiritismo? Na atualidade as biografias e pesquisas de homens que sacrificaram os interesses materiais, os momentos de lazer, a tranquilidade e elogios da afirmação dos velhos conceitos caducos para pesquisar a alma como um assunto científico estão sendo esquecidos em instituições que são consideradas erronemente de espíritas. Muitas obras de pesquisadores sérios estão sendo substituídas por ditados mediúnicos que na maioria das vezes não podem ser consideradas clássicos da produção mediúnica, que dirá espírita! O assunto destes livros não faltam, eis alguns: afirmação da existência de colônias espirituais, convite a realização de um culto evangelho no lar, busca da paz interior, auto- ajuda, explicação da formação da família baseada em prenconceitos tradicionais de família, moralismo hipocrita dos considerados intocáveis ou seres moralizados em um mundo de provas e expiações, religião espírita, negação da obsessão, ritos, cultos,dogmas e tantas outras práticas que não se adequam a produção científica do nosso tempo. A maioria dos autores desses livros são considerados como lideres do movimento espírita em alguma coisa chamada de espiritualidade, que não é o mundo espiritual de que trata o Espiritismo, nem mesmo o que revelou e vem revelando as pesquisas científicas realizadas nos melhores laboratórios do mundo e por pesquisadores idoneos. O que são esses autores? O certo é que não publicam obras espíritas, mas pregam religião, já que se baseiam na fé cega, pois não devemos criticar, mas somente auxiliar. Pregam religião, desejam que seja uma religião espírita e a cada momento contradizem toda uma doutrina filosófica e científica contida em O Livro dos Espíritos e em outras obras da codificação, e ainda afirmam que divulgam a Doutrina Espírita!!! Talvez esses autores sejam sacerdotes de uma nova religião, que tentam se esconder com a capa de Espiritismo, para conquistar respeito, alguns adeptos, pois são proselitistas.

A divulgação da Doutrina Espírita no Brasil é feito de forma leviana por muitas pessoas e de forma séria por poucos adeptos. A divulgação do Espiritismo no Brasil ocorre por duas vertentes,que podem ser resumidas em: leviana e séria. A primeira é composta por indivíduos que muitas das vezes não têm o hábito de leitura, e quando têm, lêem um livro por ano. Desejam substituir o estudo das obras da codificação através da mediunidade, tentam impor os anos de exercício decadente da mediunidade como experiência. Substituem as obras da codificação e de pesquisadores ilibados por obras mediúnicas feitas por espíritos que não demonstram a evolução espiritual que é atribuido a eles, mas que divulgam o Espiritismo como mais uma religião, encontrando no dogma da fé cega a proteção contra a possibilidade de analise das doutrinas que divulgam. Os segundos são aqueles que antes de formar uma opinião sobre o Espiritismo, buscaram estudar as obras de Kardec de forma refletida e se conscientizaram do que Espiritismo aceita ou repudia, verificaram que tudo nele é discutível, logo fazem questão de exercer seu raciocínio, não tomam os Espíritos como seres sobrenaturais. Pesquisam constantemente, pois desejam não a fé religiosa (cega), mas aquela que é capaz de encarar a razão face a face em todos os tempos.

O Espiritismo só pode ser realmente entendido por pessoas que se esforçam por estudá-lo sem idéias preconcebidas, não querendo aliar o desejo de manter as suas idéias religiosas ajustando a Doutrina Espírita, falando desta Doutrina segundo suas concepções religiosas e a fé cega.

Por que mais um site

Os membros do icemeb vendo que na maioria das instituições espíritas ou pseudo espíritas desprezam a pesquisa e seus representantes, faz aqui uma homenagem aos pesquisadores da alma. Agradecem aquelas pessoas que lutam para disponibilizar em sites material de qualidade com os conteúdos abordados nesta página da internet.
Os divulgadores do verdadeiro Espiritismo têm muita dificuldade em encontrar livros que se tornaram ao longo dos anos indispensáveis para quem deseja fazer da doutrina espírita um estudo aprofundado. Estás obras estão sendo substituídas por ditados mediúnicos que não podem ser discutidos, já que as pessoas não podem critica-las, mas auxiliar! Auxiliar a quê?!!! A divulgação de obras improváveis e de livros fruto da imaginação?!!! Isto não é o Espiritismo, pois como Ciência Filosófica com conseguências morais tem como objeto de estudo as leis naturais, nunca tomar como real o que é imaginário, é está característica que o faz tão resistente as críticas e perseguições de todos aqueles que querem ter o prazer de dar o golpe mortal na Ciência Espírita.

Este site tem como objetivo divulgar pesquisas sobre a alma, sua imortalidade e os meios que tem de se comunicar, seja presa ao corpo ou não.